Intercâmbio na Inglaterra: a experiência da Laianne

25 fevereiro 2013


A entrevista de hoje é bem especial pra mim. Segundo nossa entrevistada, o blog ajudou bastante na hora dela se preparar pro intercâmbio e tal, é claro que isso me deixou toda boba, né? Hahaha. É sempre tão bom saber que o trabalho que eu faço é capaz de ajudar alguns de vocês a correrem atrás dos seus sonhos! Com certeza é muito mais do que eu esperava quando comecei a reunir meus pensamentos aqui. Muito obrigada.

Quem vai nos contar como é a experiência de viver um mês na Inglaterra é a Laianne Brasil, que tem 15 anos e é de Salvador. Laianne é estudante e trocou uma viagem para a Disney com os amigos dela por esse intercâmbio. Vocês podem encontrá-la no Facebook e enchê-la de perguntas sobre a viagem por aqui ou pelo Ask.fm. Já quem estiver a fim de contar um pouco sobre como foi o próprio intercâmbio pode entrar em contato comigo. Prometo que respondo rapidinho!


Por que a Inglaterra?

Por volta dos meus 10 anos comecei a ler os livros de Sherlock Holmes. Me apaixonei de cara, e aos 12 consegui reunir a coleção inteira na minha estante. As aventuras de Sherlock se passavam, em sua maioria, na Inglaterra. Umas eram em Londres, algumas em outras cidades, porém Sir Arthur detalhava tanto as belezas daqueles lugares que foi despertando em mim uma paixão incondicional por aquela terra. Fui crescendo, lendo e descobrindo cada vez mais sobre a história britânica e, resumindo, tudo que me encantava na vida se encontrava lá. Daí, para aquele país virar meu sonho foi num piscar de olhos!


Como foram os preparativos para o intercâmbio?

Foi tudo de repente! Um ano antes eu tava convencendo meus pais a me deixarem ir pra Disney com meus amigos e estava todo mundo muito animado. Fomos todos na agência e acertamos tudo para viajar. Eu tinha curiosidade para conhecer Orlando, porém a Disney tinha deixado de ser meu sonho 5 anos antes. Como diz minha mãe, troquei os príncipes de mentira para ver os príncipes de verdade. Assim, no último dia de aula, o colégio entregou um aviso para um intercâmbio de três semanas para a Inglaterra e uma semana de passeio na Itália. Era minha chance! Como o preço era parecido com o que eu ia gastar na Disney, comecei a chorar de emoção quando meu pai deixou eu trocar as viagens. Fui na outra agência, que felizmente devolveu o dinheiro que eu tinha gasto. Passei as férias lendo os postos do Hey, London! (obrigada, Kamylla, seu trabalho aqui é maravilhoso e me ajudou bastante ♥) e, assim, tentando me preparar para o que viria. Meu pai trocou e-mails e telefonemas com a representante da agência que eu ia viajar, a Experimento, que nos instruiu sobre todos preparativos da viagem, e aí era só esperar para viver meu sonho.


Como foi a sua vida de intercambista? As melhores partes e as nem tão agradáveis assim?

No início eu fiquei meio assustada, porque eu não conhecia ninguém que viajou comigo. Ficamos todos numa cidadezinha próxima a Londres, Guilford, que é um encanto! Eu fiquei loucamente apaixonada por lá! Pense numa cidadezinha vinda direto de contos de fadas ingleses: é Guilford. Tem até um castelo! A cidade é a mistura perfeita entre o antigo e o moderno, e eu não me cansava de passear pelas ruas e conhecer o dia a dia daquele paraíso. Fiquei hospedada na Universidade de Surrey, e eu morava numa casinha muito fofa que dividi com colegas (e surpreendentemente cedo, amigos) brasileiros, italianos e franceses. Fazíamos vários passeios à Londres, à própria Guilford, Cambridge e Brighton. Nas aulas, haviam pessoas de várias nacionalidades, e eu não imaginava que faria tantos amigos. Aprendi, com certa dificuldade, a me virar sozinha, a controlar meus gastos e a ser mais responsável com minhas coisas. As partes não tão agradáveis: a bateria da minha câmera queimou ( :( ), perdi a chave do meu quarto, engordei 6 quilos e fui roubada em Roma. É, Roma é linda, a história é maravilhosa e eu também sonhava em conhecê-la, mas quando fui procurar minha carteira na bolsa e vi que ela tinha sumido, a viagem pra mim acabou. A sorte foi que meu pai conseguiu recuperar parte do dinheiro que tinha no cartão, e com o que restou consegui me virar, já que faltava apenas dois dias para a volta pro Brasil. Minhas amigas também ajudaram muito. Mas, gente, por favor, sejam mais responsáveis do que eu fui. Cuidem bem das suas coisas, se não são certinhos virem, se preparem bem, pois são coisas assim que podem ofuscar um pouco do brilho da sua viagem. Outra coisa: você nunca irá conseguir se preparar o bastante para a saudade que vai sentir, por mais desapegado que você seja. Chorei bastante, mandei milhares de mensagens, mas a saudade foi uma companheira constante naquele mês incrível.


Como foi lidar com o inglês?

Foi surpreendente. Quando suas únicas alternativas para poder se virar é falar inglês ou falar inglês, você pega o jeito rapidinho. Fiz amigos estrangeiros, então ao nos comunicarmos, mesmo cometendo muitos erros, conseguíamos nos entender. Aprendi bastante em um mês e fiquei espantada ao estranhar, quando cheguei no Brasil, ouvir as pessoas falando em português.


Quais são os lugares imperdíveis a serem visitados na Inglaterra, na sua opinião?

Se vocês tiverem oportunidade, por favor, não deixem de ir, pelo menos um diazinho sequer, em Guilford. É tão lindo! Brighton e Cambridge também são imperdíveis. Não deixem de ir de forma alguma ao Madame Tussauds. Chorei indo ao Big Ben e a vista de Londres pela London Eye é incrível! Façam também um passeio de barco no Tâmisa, vão até Greenwich e passem no Museu Marítimo! Tem também o Museu de História Natural e a Oxford Street! Mas vai minha dica pra você que ama Londres como eu: não foque só nos pontos turísticos. Vá, visite um museu e tire o resto da sua manhã/tarde para andar pelas ruas londrinas! Garanto que vale muito a pena e serão dias inesquecíveis.


O que você tem a dizer para aqueles que sonham em fazer um intercâmbio?

Nunca desistam. Nunca. Eu achava que só conseguiria realizar meu sonho quando já fosse casada, formada, ganhando meu dinheiro numas férias quaisquer (na minha antiga concepção, quando não tivesse mais graça). Meus pais não têm muitas condições, e minha mãe não queria de jeito nenhum que eu fosse agora, sozinha. Só meu pai acreditava em mim, e foi graças a ele e a Deus que meu sonho virou realidade. Antes daquele aviso de intercâmbio parar na minha mão eu riria da cara de alguém que falasse que eu ia para Inglaterra e para Itália e conheceria tantos lugares. Mas não desista. De todo o coração, vale a pena todo o esforço que você fizer. Só depois da minha viagem eu percebi que realizar os sonhos não é uma utopia, afinal.

16 comentários

  1. É nessas horas que surge uma vontade enoooooorme dentro de mim de abrir mão de todo e qualquer gasto com roupas, festas e demais futilidades e juntar dinheiro pra fazer uma viagem ao exterior.
    Admiro demais a sua força de vontade que te faz abrir mão de tantas coisas pra realizar o seu sonho. Adoraria demais conseguir o mesmo, mas no começo é uma empolgação tão grande e depois de um ou dois dias eu vou deixando de lado até que eu passo a desacreditar que isso pode acontecer comigo :(((

    Ah, Kamylla, deixa eu fazer uma pergunta bem rápida. Em média, quanto você acha que já gastou e ainda vai gastar com essa viagem? Juntando tudo (acredito que vc tenha anotado em algum lugar ou na sua mente) o que você já gastou com passagens e afins mais o que você pretende levar pra lá. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Mariana. <3 <3 <3 Acredita em mim, é bem mais simples do que parece! Desde que tu tenha uma fonte fixa de renda e não seja a responsável principal por sustentar a casa em que tu vive, dá pra se virar nos trinta e guardar dinheiro sem sofrer muito. A gente acaba aprendendo a dar valor a cada centavo, sabe? E ficamos mais espertas com os gastos absurdos que fazemos em outros setores. Mas se o teu problema é comprometimento, sugiro que tu faça algo parecido com o que eu fiz. Criei o blog justamente pra não desistir! Quando bate aquela vontade de jogar tudo pro alto, lembro de vocês e de tudo que já disse aqui. Revigora meu ânimo!

      Então, gastei três mil de passagens e quase dois e quinhentos com a hospedagem. Mas só gastei tudo isso porque vou na alta temporada e devo ficar mais de vinte dias! Dá pra fazer uma viagem beeem mais econômica. Acho que devo gastar uns dez mil no total. ^^

      :*

      Excluir
  2. Já falei que amo os relatos das pessoas? Eu sei que já D: mas eu AMO.
    Algumas pessoas tem condições principalmente financeiras, mas eu realmente gosto de ler história daquelas pessoas que no início não acreditavam muito que iriam realizar o sonho da viagem ao exterior (:

    ;*

    ResponderExcluir
  3. Excelente entrevista! Adorei a dica para conhecer Guildford, essa cidade ainda não estava na minha lista! (Sabrina Didoné)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, se tu for pra lá mostra fotos pra gente! :D

      Excluir
  4. Aconteceu a mesma coisa comigo quando estava voltando do meu intercambio do Canada em relação a estranhar as pessoas falando em português, quando peguei o Air Canada Toronto-São Paulo era tão estranho, e as aeromoças já falavam em português apenas e eu queria falar algo em português e do nada já estava falando em inglês, aquele troca troca, quando você chega aqui... ai você escutar o pessoal por todos os lugares falando português pode soa estranho, mas tem coisa mais linda não.. Melhor experiencia da minha vida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, então isso é mais frequente do que eu imaginava! Já vi algumas pessoas falando disso e sempre achei que era um pouco de frescura. xD

      :*

      Excluir
  5. Isso também aconteceu comigo, Viu Milla?! Chegar aqui e trocar Inglês com Português. Muitas vezes eu tô na aula e sem querer, juro mesmo, falei: Ham.. I would like to know.... E do nada fiquei vermelha. Foi uma vergonha. Todo mundo acha que a gente fica se exibindo ou frescura mas felizmente (ou infelizmente?) essa mania do Inglês passa!


    Ei Mylla, eu já te mandei um e-mail da minha experiência em Londres! Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ocasionalmente eu não consigo lembrar de algumas palavras em português e se eu tiver que falar com alguém em espanhol com certeza vai rolar uma mistura com o inglês, mas realmente nunca me passou pela cabeça que uma experiência tão curta pudesse causar tanto estranhamento em relação ao idioma materno. xD

      E eu não recebi esse e-mail, Luiza. :( Faz muito tempo que tu mandou? Pra qual e-mail que foi? ><

      :*

      Excluir
    2. Nossa, Mylla. Só agora eu vi que você respondeu o meu comentário (que vergonha, Luiza. Pra que tão tarde?). Se quiser, eu ainda posso reenviar o e-mail da minha viagem de novo. Eu mandei pelo e-mail do Blog, mas posso verificar de novo se está certo.
      Beijos!

      Excluir
    3. Pode enviar de novo sim! Vou te passar meus dois e-mails, que em um dos dois deve chegar: mylla_sm@hotmail.com e myllaevans@gmail.com

      Beijo!

      Excluir
  6. Oi! Eu conheci teu blog há pouco tempo, mas tu me inspirou bastante ;)

    Sonho com Londres desde os 9 anos, quando ganhei um guia de bolso (que eu guardo até hoje, 10 anos depois hahaha) da minha mãe. Em seguida, conheci Harry Potter, bandas britânicas, estudei a história na escola, e o amor foi aumentando :-) Nunca tive muita $$oportunidade$$ de viajar para fora, mas nunca deixei de cultivar esse sonho. Aproximadamente um ano atrás eu consegui um estágio e resolvi juntar dinheiro pra viajar com o namorado pra Europa. Apesar de ter gastado bastante com roupas etc (hahahaha), consegui economizar!!! Tô indo viajar mês que vem. No nosso roteiro, ficaremos uma semaninha em Londres. Parece pouco, mas eu tô aqui besta. É sonho realizado. Se te interessar, na volta eu te mando um email contando minhas peripécias por lá. Beijos, Kamylla, e parabéns pelo trabalho lindo aqui no blog (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Beatriz! Bem-vinda ao blog, viu? Fico feliz que ele tenha te ajudado de alguma forma. :) E por favor, me manda um relato quando voltar da Europa sim! Vou querer saber mais detalhes dessa tua história e tenho certeza de que ela vai inspirar um bocado de gente. :)

      Beijos!

      Excluir