Intercâmbio em Londres: a experiência da Júlia

27 abril 2013


Abril já está bem perto do fim, o que significa que é hora de compartilhar experiências sobre intercâmbio! E a nossa entrevistada praticamente acabou de botar os pés em Londres, o que significa que vocês vão saber quais foram as primeiras impressões que ela teve da cidade, das pessoas e de como é a vida longe de casa.

Júlia Amarantes tem 22 anos, vive na região metropolitana de Belo Horizonte e, assim como eu, é estudante de Letras. Aliás, preciso dizer que Júlia foi um amor ouvindo minhas lamúrias de início de curso, haha. Vocês podem encontrá-la no Facebook, saber mais detalhes sobre o intercâmbio no blog dela e acompanhá-la no Twitter.

Divirtam-se!


Por que Londres?

Sempre tive vontade de ir para qualquer outro lugar, descobrir uma cultura diferente, falar outra língua. Sempre quis sair da minha zona de conforto, viver algo novo, começar do zero. Qualquer lugar para mim já resolveria. Quando adolescente, queria ir para França. No início da graduação, queria ir para Portugal. Porém, vir para Londres sempre foi um desejo maior, meio sem explicação, apenas instintivo: "tenho que conhecer esse lugar".


Como foram os preparativos para o intercâmbio?

Muito simples, na verdade. Como eu vim para cá por agência, a parte burocrática ficou totalmente por conta deles. O que eu precisei fazer foi muito tranquilo: passaporte, mala, prova de nivelamento da escola e resolver o que a agência me passava. Só tive que esperar até a data da viagem (tortura!) e resolver a minha vida do Brasil, porque né, as coisas precisavam estar em ordem para quando eu voltasse.


Como é a sua vida de intercambista? As melhores partes e as nem tão agradáveis assim?

Vou começar com o ruim. Os primeiros dias não são fáceis. Acho que as pessoas não falam muito disso porque esquecem e são as coisas boas que ficam. Ou então não acontece com todo mundo. Eu sou bem fechada e introvertida - todo mundo aqui fala que eu não pareço ser brasileira ou sou uma brasileira "diferente" -, mas eu não consigo simplesmente me abrir às pessoas e aos lugares novos. Então rola aquele velho problema de adaptação: tudo é muito diferente em um lugar que você não conhece nada, nem ninguém. Você não sabe nem o endereço da sua casa de cor ou o que tem na rua ao lado. Não tem mamãe e papai, não tem amigo, não tem comidinha da vovó. Te vira, malandro. E os britânicos não são exatamente acolhedores. Na verdade, são muito tímidos e reservados. Não saem puxando conversa a torto e a direito. Claro que quando você passa da fase inicial, isso tudo acaba virando coisas positivas. Agora eu adoro sair na rua, me perder e encontrar coisas diferentes. Adoro conversar com pessoas de todos os cantos do mundo e descobrir costumes diferentes. O intercâmbio, além das coisas positivas óbvias que proporciona, é meio que um exercício de auto-conhecimento. Quando você vive em situações completamente fora da bolha, você acaba descobrindo o que realmente quer para a sua vida. Ou o que você realmente é. Como eu estou aqui há menos de um mês, tenho certeza que as coisas vão melhorar ainda mais. Sim, todo dia uma coisa mais legal que a outra acontece nesse lugar.


Como é lidar com o inglês?

Como eu já havia estudado inglês no Brasil, está sendo muito gostoso finalmente usar um conhecimento que eu vim adquirindo por uns anos. Adoro aprender expressões novas no jornalzinho do metrô, ouvir as pessoas no café conversando com as outras, ouvir os audioguides nos museus. Tudo é muito estimulante. E dá uma sensação ótima conversar com os amigos novos da escola, atendente da loja ou qualquer pessoa na rua. Meio que: "Olha só quem está se comunicando em inglês. Well done". Aqui você assimila todo tipo de inglês: com sotaque indiano, de britânico, de americano, do gueto. Você aprende a entender todos esses tipos de sotaque (no início foi meio sofrido entender os asiáticos), porque aqui tem mais estrangeiro que nativo. Simples assim. Como a cidade tem muito turista, as pessoas são muito prestativas e ajudam quando você não entende algo, ou pronuncia errado. O importante é que ambas as partes passem a informação necessária. Mas é claro que tem hora que você simplesmente não entende o que a pessoa diz, dá aquele sorrisinho amarelo e solta um: "I understand", que nas entrelinhas diz: "Fuck it".


Quais são os lugares imperdíveis a serem visitados em Londres, na sua opinião?

Eu sou daquelas que só de andar aleatoriamente no bairro x e se perder ali, você já está fazendo algo imperdível e completamente diferente do que estaria fazendo no Brasil. Tudo vale aqui. Mas né, claro. Tem que ir aos pontos turísticos. Tem gente que acha caído ir ao Buckingham Palace, que tem que descobrir coisas underground... Não, galera. Façam todos os passeios convencionais. Eles são clássicos e ficam lotados o dia todo por um motivo, né. Ainda tenho muito para ver, lugares que eu sei que se tornarão meus preferidos, como Camden Town, Brick Lane, Tower of London, Sherlock Holmes Museum, British Library, Royal Observatory... Porém, até agora os mais legais foram Victoria and Albert Museum (melhor museu), Tate Modern (chore com Giacometti, Picasso, Rothko), Shakespeare's Globe (os guias são super competentes e você descobrirá coisas incríveis), Borough Market (comida da melhor qualidade, de tudo quanto é tipo), Primrose Hill (ótima vista). E claro, vá a qualquer pub que você encontrar na esquina, coma fish and chips, aquilo que a gente já está careca de saber.


O que você tem a dizer para aqueles que sonham em fazer um intercâmbio?

Se houver a oportunidade de fazer o intercâmbio, não perca. Nem que seja por menos tempo, para um lugar mais em conta, vale muito a pena. Hoje em dia é relativamente tranquilo viajar para fora. É mais barato do que anos atrás, a libra está menos cara, as passagens aéreas não são impossíveis de comprar e você pode dividir em quinhentas vezes. Quem é universitário tem ajuda do governo com esses programas atuais de incentivo à graduação sanduíche, por exemplo. É uma experiência muito marcante e recomendo a todos.

14 comentários

  1. Ai que legal *-* O meu sonho é ir para Londres também, conhecer o Museu de Hogwarts haha
    Beijo, http://blogabitofeverything1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bá, nem sabia que tinha um museu de Hogwarts! :O

      Excluir
    2. Acho que ele vai pro meu roteiro. <3

      Excluir
  2. É um sonho conhecer londres *-*
    http://manguitarosa.blogspot.com.br/
    beijoos

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, amei saber que vocês fazem Letras, já sei a quem 'puxar o saco' depois. Ano que vem é a minha vez! HAHA. Quanto ao intercâmbio, lindo demais, um dia eu quero fazer, mas não tenho um lugar definido.

    xoxo,
    http://cappuccinoeaconta.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HUAHUHAUHAUHA, pode contar com a gente, Priscila. XD Sucesso no vestibular e definindo o teu destino de viagem, é claro. :)

      :*

      Excluir
  4. Que liiindo , acho Londres um sonho .. morro de vontade de conhecer !!

    Aproveito a visita aqui no teu blog , pra te convidar a visitar o meu !! http://paaposdegarota.blogspot.com.br/ , mt obg (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que quase todo mundo aqui tem o mesmo sonho! \o/

      :*

      Excluir
  5. Ai que legal, londres deve ser lindo !
    www.smallog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Júlia: como foi na imigração? Foi tranquilo?

    Mylla: tem um tour que você faz pelos sets de filmagem do Harry Potter! Imperdível, se vc gosta das histórias. Dá uma olhada -

    http://www.wbstudiotour.co.uk/en/your-visit/getting-here

    É a esse tour que vc se refere, Bárbara?? Ou tem outro museu?

    Sabrina - sabridid@gmail.com

    ResponderExcluir