Intercâmbio na Espanha: a experiência da Flávia

27 julho 2013


Tem gente que gosta de colecionar selos. Outros gostam de cartões postais. Já euzinha aqui curto colecionar histórias de intercâmbios. Quanto mais diferente for o país ou o formato do intercâmbio, mais feliz eu vou ficar. E hoje eu tô especialmente feliz, porque consegui adicionar mais um país e mais um formato diferente à minha coleção: essa é a minha primeira entrevista com alguém que foi pra a Espanha através do Ciência Sem Fronteiras! YAY!

Quem topou conversar comigo foi a Flávia Ximenes, que tem 20 anos e morava no Piauí antes de pra estudar Enfermagem em Maiorca. Super chique, né? Além disso, Flávia deu um pulinho em Londres, então pedi pra ela contar como foi a experiência por lá também. Vocês podem saber mais sobre essa e outras andanças no blog dela. Também podem conferir as fotos da Flávia no Instagram, conversar com ela no Facebook e segui-la no Twitter.

Espero que gostem dessa entrevista!


Por que a Inglaterra? Por que a Espanha?

Começo a responder essa pergunta dizendo que a minha primeira intenção em relação ao intercâmbio era os Estados Unidos, mas a vontade durou pouco e eu definitivamente dirigi minhas idéias e pensamentos para a Inglaterra. Por quê? Em primeiro lugar, porque fica na Europa e eu queria poder conhecer outros países durante a viagem, mais especificamente a França. Paris, não importa o quão clichê seja, sempre foi meu sonho de viagem. Em segundo lugar, porque Londres, para onde eu iria, era pra mim uma cidade muito mais maravilhosa e linda que qualquer cidade dos Estados Unidos. Fora isso, o inglês britânico tem uma superioridade absurda. E em terceiro, porque eu tenho parente em Londres e, mesmo que eu não fosse ficar na casa dele, seria meio que um fator de segurança para a minha mãe. Então, eu já tinha começado a juntar dinheiro e feito orçamentos em agências pra ir logo que terminasse a faculdade. Foi aí que apareceu o programa do governo brasileiro chamado Ciências Sem Fronteiras, no qual eu me inscrevi e consegui uma bolsa para cursar um ano de faculdade em outro país.

Respondendo à pergunta número dois... Para me inscrever para a Inglaterra eu teria que prestar um exame de proficiência no inglês e eu não tenho um inglês de nível suficiente para passar nesse tipo de teste. Então eu tinha duas opções, Portugal ou Espanha, que não exigiam teste de proficiência na língua. Escolhi a Espanha sem nem pestanejar por dois motivos: se eu viesse para a Espanha, viria sabendo falar português e voltaria sabendo falar português e espanhol, enquanto se eu fosse pra Portugal viria e voltaria sabendo falar apenas o português. A Espanha me pareceu um país muito mais atraente que Portugal, simples assim. E cá estou.



Como foram os preparativos para o intercâmbio?

Uma loucura! Ao contrário dos intercâmbios que se fazem com agências, onde eles te orientam em absolutamente tudo e até fazem uma porção de coisas por você. Eu tive que resolver tudo sozinha! Tudo! Sem contar os processos adicionais de um intercâmbio feito através do CNPq. Se inscreve aqui, se inscreve ali, implementação da bolsa, orientação confusa vinda dos órgãos públicos do país, preocupação com a matrícula na universidade e... Onde eu ia morar mesmo? Fora as coisas de todo intercâmbio: passaporte, visto, passagens, trocar dinheiro, fazer cartão de crédito internacional, malas... Problemas pessoais adicionais: greve na universidade, período acadêmico interrompido, trancamento de curso, desvinculamento da conta da turma, correr contra o tempo e atrás dos professores pra poder ver se podia fazer as provas antes de viajar e poder terminar algumas disciplinas atrasadas por causa da greve. Foi difícil! E o processo todo provou que sou capaz. Me orgulho muito de mim mesma por ter sido algo que eu consegui independente de qualquer pessoa, por esforço e interesse próprio. Principalmente porque era algo que minha família nunca conseguiria me dar pelo alto custo que seria fazer faculdade fora por um ano inteiro.


Como é a sua vida de intercambista? As melhores partes e as nem tão agradáveis assim?

Está sendo maravilhosa. A melhor parte é, com certeza, conhecer o mundo, presentear meus olhos com tudo o que vi e tenho visto, ter uma idéia concreta de como funcionam as coisas fora do meu mundo no Brasil. Além disso, ser completamente independente, recebendo uma quantia mensal para gastar como eu quiser, sem precisar justificar meus gastos ou sem precisar me privar de comprar algo, por mais barato que seja. Isso não fez de mim uma consumista irremediável. Eu gasto aqui, no dia-a-dia - tirando aquelas continhas do tipo aluguel, água, luz, internet -, com basicamente as mesmas coisas que gastava antes. Exceto pelas viagens e roupas de frio, que realmente precisei comprar. E mesmo sentindo muita saudades da minha família e do ambiente da minha casa, viver assim, com completa independência, é muito bom. Sem contar a qualidade de vida absurdamente mais elevada!

Entre as coisas não tão agradáveis estão algumas coisas bem banais, como ter engordado um bocado. A água daqui é horrível para os cabelos, lojas e supermercados não abrem antes das nove da manhã ou no intervalo das duas às quatro da tarde. Outras coisas intermediárias, como a comida não ser nem de longe tão boa quanto a do Brasil; algumas dificuldades iniciais com a língua; ter perdido o vôo de Lisboa pra Madri quando cheguei, por culpa da imigração e por terem perdido minhas malas entre os vôos até Palma de Maiorca, onde moro atualmente; o incômodo que é não conseguir participar tão ativamente das aulas por não conseguir se expressar como você quer em uma língua diferente. Nessa parte entra a adaptação à universidade. E, por fim, as coisas sérias: perdi um cartão de crédito e o outro foi engolido durante uma viagem de fim de ano, na qual fiquei sem dinheiro por uns dias; a frieza das pessoas daqui, que vez ou outra ainda acontece.



Como é lidar com o inglês? E com o espanhol?

Não foi difícil! Lidei com o espanhol exatamente da forma como achava que lidaria. Tive e ainda tenho algumas dificuldades. Compreender é muito fácil, escrever é fácil e falar é... Bem, melhorei bastante, mas a vergonha ainda me atrapalha às vezes. Falo até bem, mas com um sotaque terrível até pra mim mesma... Apesar de que já recebi alguns elogios. Um agravante sobre a língua é o fato de que aqui onde vivo eles têm dialeto próprio, o maiorquim, uma mistura maluca de espanhol, português e francês! Infelizmente, esse semestre tenho aulas com essa língua na universidade e me custa um bocado entender, mas vou levando... Quanto ao inglês, repito o que disse mais acima, é muito mais a minha zona de conforto, mesmo não sabendo falar tanto assim. E durante as viagens que fiz para Londres e para a Itália, foi só o que falei. Percebi que jogada numa terra de ingleses eu defnitivamente não seria a pessoa mais perdida do mundo e conseguiria me virar e chegar onde fosse. Afinal, um "I'm sorry, I didn't get it. What did you say?" ou um "I'm sorry, could you please speak a little bit slowly?" e um sorriso podem fazer muita coisa, inclusive ganhar a simpatia do povo local.


Quais são os lugares imperdíveis a serem visitados na Inglaterra, na sua opinião? E na Espanha?

Eu só conheço Londres e, bem, todos já sabem que esse é um lugar imperdível de ser visitado no mundo inteiro. Em Londres, tudo aquilo que nós já conhecemos de tanto falarem: Madame Toussauds, British Museum (principalmente pra quem adora História), Natural History Museum (que tem uma pista de patinação no gelo bem legal durante o inverno), Tower Bridge, London Eye (super vale a pena andar na roda gigante, assim como também vale super a pena a experiência 4D que você pode acrescentar ao comprar o ingresso, é muito emocionante), a Torre do Relógio, Buckingham, Trafalgar Square, Piccadilly Circus, Baker Steet, King's Cross para os amantes de Harry Potter, Abbey Road, Green, Hyde e Greenwich Park. Ah, um montão de coisas, muitas das quais eu não tive tempo de fazer, como assistir a um musical, Camden Town, Notting Hill, Regent's Park, estúdios da Warner. Se você for pra passar pouco tempo, como eu que passei apenas sete dias, é isso aí, o basicão clichê de Londres. Agora, se você for fazer um intercâmbio de alguns meses, abra os braços e seja feliz. Agarre esse mundo que é Londres. Se você quiser, não terá um só dia no qual você não faça ou conheça nada novo. É por essas e outras que com certeza voltarei antes do intercâmbio terminar.

Da Espanha conheço pouco, mas digo pra vocês que a ilha onde vivo é absurdamente linda e super vale a pena vir pra cá, alugar um carro em um final de semana e andar por essas lindas terras de meu Deus. As praias mais lindas que já vi na vida estão por aqui. E, claro, visite Barcelona. A cidade é absurdamente apaixonante. Se você está pensando em dar uma volta por lá, não deixe de assistir ao show da fonte mágica de Montjuïc, o Parque Güell e, é claro, a Basílica da Sagrada Família, nem ouse pensar em apenas passar pela frente, pois lá dentro é imperdível.



O que você tem a dizer para aqueles que sonham em fazer um intercâmbio?

Além do óbvio, como "não desistam, vão em frente", posso somente dizer que é a coisa mais arriscada que você pode fazer com a maior certeza de que vai valer a pena.

17 comentários

  1. Quanto mais eu leio sobre intercâmbios mais vontade tenho de fazer um! Amei a experiência dela!


    Antes de Sonhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça e depois conte pra gente como foi! \o/

      Excluir
  2. Gostei muito da entrevista e adorei a Flávia ter escolhido a Espanha porque eu adoro espanhol e tenho muita vontade de conhece este país.
    Cada dia que passo sinto mais uma dorzinha no peito por ainda não ter feito um intercâmbio , mas uma vontade incrível de dar um passo a mais em busca deste sonho.

    Adorei http://gabipuppe.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O bom do espanhol é que temos um bocado de vizinhos que falam essa língua, né? Enquanto tu sonha com a Espanha, dá pra ter uma prévia indo pra Argentina, Uruguai, Chile... <3

      Excluir
  3. Oi mylla Td bem? Fiz um intercambio pra Londres em janeiro desse ano e se vc estiver interessada gostaria de partilhar minha experiencia Ja que seu blog me ajudou mt. E por sinal aproveite Londres pq Eh a cidade mais incrível do mundo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois estou interessada sim! Entra em contato comigo por e-mail que te mando as instruções e perguntas. :D

      Excluir
  4. Olá flor. Vim dizer que o blog Boneca notável está com um promoção que termina terça-feira, corre lá pra participa.
    A vencedora ira levar uma base da revlon+ Blush da Avon e duas sombras da Yes.

    Beijos!

    http://bonecanotavel.blogspot.com.br/2013/07/sorteio-do-blog.html

    ResponderExcluir
  5. Maiorca é uma ilha maravilhosa na Espanha. Eu passei minhas férias em Setembro de 2012 lá. Um sonho fazer um intercâmbio num lugar desses!

    :)

    ResponderExcluir
  6. Ah, estou tentando a todo custo uma viagem de bolsa de estudos, acho que já ajuda bastante em questões financeiras. :)
    Tenho um amigo que tem uma experiência parecida, vou ver se ele não quer falar um pouco sobre a viagem dele aqui no blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra onde, Ju? :D

      E convoca esse teu amigo sim! :P

      Excluir
    2. Ué, eu me inscrevi na bolsa Erasmus, é para Coimbra. Mas irei planejar outras inscrições. :D

      Já falei com o Alan, meu amigo, só preciso saber como estabelecer contato entre vocês dois.

      Excluir
  7. Me inscrevi no mesmo programa, mas minha escolha foi os Estados Unidos da América \o/
    Estou ansiosa, vou fazer meu teste de proficiência em inglês mês que vem, e aí, se tudo der certo, vai começar a correria e a burocracia ._.
    Adorei o post ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai dar tudo certo! Pensamento positivo. <3

      Excluir
  8. Oi, não sabia que você já tinha publicado a entrevista comigo. Obrigada, adorei. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpa por não ter te avisado, Flávia, meu acesso à internet tava super restrito em Londres. :( Mas fico feliz que tu tenha gostado, muito obrigada pela contribuição! <3

      :***

      Excluir