Viagem dos sonhos: a história da Ísis

30 julho 2013


Ser capitã do mundo sempre foi o meu desejo. Como costumo dizer, tem tanto mundo no mundo que eu me recuso a ficar aqui e, entre tantos lugares, a cidade que respira amor me cativou. Sou romântica assumida e sonhadora em tempo integral, então é impossível eu não me identificar com Paris, a cidade luz.

Essa minha paixão deve ter tido início em meados do ano 2000, quando ganhei de uma tia o exemplar de
O Pequeno Príncipe (outra paixão!), e hoje tudo que se remete a França, em especial a Paris, tem um lugar cativo em meu coração. A língua francesa, o doce Pequeno Príncipe, a voz e as canções de Charles Aznavour, a sonhadora Amélie Poulain e a magnífica Torre Eiffel me fazem respirar amor.

Falando em Torre Eiffel, não sei o que acontece comigo. Eu tenho uma paixão avassaladora por esse monumento. Francamente, não posso estar sozinha quando chegar aos seus pés. Tenho receio que vou ter uma crise de choro incontrolável.

E a cidade pela qual me apaixonei é repleta de encantos e permeia o meu imaginário. Diversas são as vezes que fico perdida em pensamento e vejo-me nas suas pracinhas charmosas, nos seus cafés em dias de sol ou sentada na beira do Sena, filosofando sobre a vida. Perco-me também caminhando pela Champs-Élysées, tirando fotos no Arco do Triunfo, visitando a casa da Mona Lisa e fazendo a típica fotografia segurando a pirâmide de vidro.

Notre Dame, Panteão, Moulin Rouge, Place de La Concorde, Palácio de Versalhes e Ponte dos Cadeados são cenários que fazem parte da minha viagem imaginária (e dos sonhos). Como esquecer os jardins que ornamentam a cidade luz? O de Luxemburgo e do Trocadéro também estão presentes no meu
tour. Este que citei por último, diga-se de passagem, me permite uma vista excepcional da Torre Eiffel. Já que me refiro a belezas excepcionais e naturais, dou uma esticadinha até Giverny e visito o Jardim de Monet, um colírio para os olhos. Retornando ao ponto de origem, finalizo minha viagem admirando a Torre Eiffel. Não poderia ser diferente.

Assim são meus devaneios sobre o mundo e a cidade luz. Eu vivo mentalmente toda a magia e encanto existentes no lugar. A nossa mente tem o poder de nos fazer “viajar”, e isso serve para nos impulsionar a buscar aquilo que desejamos nos nossos mais lindos sonhos. Não sei ao certo o ano, o dia e nem a hora em que verei meu cartão de embarque com destino a Paris. Por enquanto isso ainda é uma realidade um pouco distante, mas tenho comigo uma frase que me mentalizo e repito com bastante fé: “
one day”. Porque eu sei que o tempo de Deus é diferente do nosso.



Ísis Kadiggia tem 23 anos, vive no Rio Grande do Norte e é graduada em Turismo. Você pode saber mais sobre ela em seu blog ou conversar com ela pelo Facebook. E claro, se você também tiver uma viagem dos sonhos e quiser publicar sua história aqui, basta entrar em contato comigo! A intenção é postar pelo menos um relato por mês.

8 comentários

  1. Que texto perfeito. Descrição perfeita de sentimento que até parece que ela já esteve lá. Também fico nesse "one day" com a minha viagem para Londres.
    Adorei o blog. Já adicionei no me bloglovin'!
    Beijos!



    http://ummilhaodemundos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que o teu dia chegue logo, Dani. :)

      :*

      Excluir
  2. Amei o seu relato e lembrei de cada lugar em que fui. Tenho certeza que quando for sua vez, você irá amar. Já fui a Paris mas só me senti na cidade luz ao ver a Torre Eiffel. Sei que é só uma torre de ferro que deveria ter sido destruída há mais de um século, mas ela é incrível. Não me importo se é mais um ponto turístico clichê. A torre iluminada me deixou sem fôlego e me deu um motivo para voltar, afinal, morrer sem nunca ter bebido uma taça de vinho sentada no gramado e apreciando a a torre brilhar será decepcionante. Paris é só Paris. Não tem muito o que explicar. Até os franceses esnobes dão charme ao lugar. Não é meu lugar favorito no mundo, mas ainda assim, Paris é Paris. Não há como não amar.

    http://pequenaaventureira.blogspot.com.br/



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não podia concordar menos em relação aos franceses, HAUHAUHAUHA. XD

      Excluir
  3. Perdoe-me, só vim ver o post agora =P rs rs Meninas, OBRIGADA pelas doces palavras e Kamylla obrigada pelo espaço. :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que preço desculpas por não te avisado, Ísis! ><

      Excluir