Minha crise dos vinte e poucos

20 agosto 2014


Ando me sentindo que nem a Britney Spears do fim dos anos 1990: I’m not a girl, not yet a woman. A diferença é que tenho uns anos a mais e alguns milhões de dólares a menos, o que a torna a minha situação um tantinho mais complicada que a dela. Britney, quando o assunto for o ano de 2007 a gente volta a conversar, tá certo?

Brincadeiras à parte, esse é meu grande dilema no momento. Tenho 24 anos e é como se eu não tivesse passado dos 20. Meus gostos e minhas atitudes são muito parecidos com os de alguns anos atrás, o que me incomoda um pouco. Será que posso ter um quarto rosa, usar vestidos com estampas fofinhas e comprar brinquedos pelo resto da vida?

Por outro lado, tenho todas as responsabilidades de um adulto (menos filhos, haha) e convivo com gente muito mais nova que eu, então definitivamente sei que estou em uma etapa diferente da vida. Uma etapa transitória, com o início da segunda faculdade e a grana extremamente curta, mas ainda assim, uma etapa diferente.

Às vezes, quero que os próximos cinco anos passem em um piscar de olhos. Quero me formar logo, começar a trabalhar para valer e juntar um dinheirinho para as minhas viagens, os meus perfumes e, claro, a minha própria casa. Às vezes, gostaria de voltar cinco anos no tempo, quando a minha única preocupação na vida era não reprovar em Teoria da História.

No fim, acabo concluindo que nunca vou ser tão pobre (quer dizer, é o que eu espero, né?) e nem tão jovem quanto sou hoje. Ainda não sei lidar muito bem com isso, mas juro que estou me esforçando. Cadê as fórmulas para riqueza e juventude eternas? Por que eu penso tanto sobre tudo o tempo inteiro? Por que Britney Spears é tão brega?

6 comentários

  1. Bem, não sei se tive/tenho uma crise dos 20 e poucos, mas me identifico muito com essa questão de ter 24 anos e gostar de comprar brinquedos, usar vestidos fofinhos e estou pensando seriamente em comprar a edição desse mês da Capricho, que fala sobre blogs. rs

    A verdade é que eu sempre tive esse "q" meio infantil, nostálgico. as pessoas que convivem comigo até fazem associações quando veem coisas fofinhas. Acho que isso nunca me causou algum constrangimento, ou me fez sentir alguma crise de idade. E olha que eu já moro com o meu namorado e vamos oficializar a nossa união no início do mês que vem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho a impressão de que a parcela da nossa geração que pertence à classe média é extremamente infantalizada e isso faz eu me sentir bem confusa. Racionalmente, não vejo problemas em comprar bonecos pop e fazer pós-graduação, mas sempre tem aquele adulto maroto na nossa vida que precisa demonstrar o quão retardados nós somos. Fora que gente mais nova e aparentemente mais madura que eu me deixa louca, HAHAHA. :P

      Excluir
  2. Nesse final de semana eu tive uma crise de nostalgia e fiz uma maratona de clipes dos início da década passada. Gente! Como a Britney era linda naquele clipe 'Sometimes' e 'From the bottom of my broken heart'! Ai que saudade! Era brega mas era lindo!

    Eu acho que hoje as vestimentas e decoração do quarto são liberadas para qualquer idade. Ou eu prefiro pensar assim pois não gosto de ficar me 'podando' hehehe!

    Eu penso muito mais do que eu deveria sobre as questões de idade, responsabilidades, futuro e etc também! E pensar demais acaba me deixando chateada pois não são coisas que eu necessariamente consigo mudar rápido. Eu me forço a desencanar e deixar as coisas correrem mais naturalmente.

    Bjs!
    New Romantic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu também não gosto de ficar me podando, mas às vezes eu me sinto meio boba. :~ Preciso parar de pensar tanto nisso e, como tu disse, deixar as coisas rolarem naturalmente.

      Beijo. <3

      Excluir
  3. Puts, tem crise dos 20? Achei que uma hora elas iam parar. Chateada.

    ResponderExcluir