O Palácio de Buckingham (de novo!) e o musical do Queen

22 agosto 2014


Todos os anos, a Rainha Elizabeth sai de férias e o Palácio de Buckingham abre suas portas para visitas e exposições. Estávamos em Londres quando isso aconteceu e simplesmente não pudemos perder a oportunidade de acrescentar mais um castelo no nosso roteiro. Provavelmente, foi a coisa que mais vimos por lá depois de escoceses, hahaha.

O Palácio de Buckingham foi comprado pelo Rei Jorge III em 1731. A princípio, a intenção era que ele servisse apenas como uma residência particular para a Rainha Charlotte. Porém, no século XIX, ele passou por um grande processo de expansão. Quando a Rainha Victoria subiu ao trono, em 1837, o castelo finalmente virou uma das residências oficiais da realeza britânica.


Por dentro, o palácio é uma complicada teia de antecâmaras, câmaras e corredores. Obviamente, não é permitido tirar fotos nem visitar aposentos de uso particular. No entanto, a coleção de quadros que enfeita as paredes da residência oficial da Rainha faz a visita valer a pena, ainda mais se você é fã de história da arte ou curte alguma das famílias reais da Inglaterra.

Por conta das comemorações do Jubileu de Diamante de Elizabeth, uma exposição fantástica tomou conta do interior do palácio durante a nossa visita. Nela, pudemos ver peças de roupas, jóias e outros objetos utilizados pela Rainha e seus familiares durante a cerimônia da coroação dela na Abadia de Westminter, em 1952. Tudo muito lindo e bem conservado.











Já do lado de fora, pudemos tirar várias fotos. O Palácio de Buckingham conta com um amplo jardim e até um laguinho na parte de trás. Ficamos tentando adivinhar quais membros da família real já se jogaram ou caíram ali, hahaha. Na saída, ainda tomamos sorvetes feitos com leite de vacas reais (!). Pra que coisa mais fina, não é mesmo?

Euzinha e Ana Bolena.


Depois de um demorado almoço, partimos para uma exposição que estava acontecendo em outra parte de Buckingham. In Fine Style abordava o vestuário dos membros da realeza britânica e da corte entre os séculos XVI e XVII por meio de retratos que pertencem à Coleção Real. Só imaginem minha reação quando topei mais um retrato da Ana Bolena!





Mais tarde, rumamos para a Oxford Street e fizemos uma de nossas inúmeras paradas na Primark. Nesse dia, comprei uma blusinha estampada com o símbolo da Mulher Maravilha. Mas nosso objetivo ali era outro: próximo à Primark fica o Dominion Theatre, lugar que serviu de palco para We Will Rock You, o musical inspirado nas músicas do Queen, por quase doze anos!

A história de We Will Rock You se passa em um futuro distópico (é, pois é). A Terra é controlada pela Globalsoft, uma corporação que proíbe, entre outras coisas, a presença de instrumentos musicais no mundo. No meio de pessoas com pensamentos, gostos e aparências uniformes, o personagem principal, Galileo, se destaca pelas letras de música que escuta em sua cabeça e por não se conformar com a situação.

Apesar da premissa bobinha, o musical é simplesmente fantástico. Bem humorado e recheado de ótimas atuações, ele permitiu que eu aproveitasse as músicas do Queen sem ter vontade de morrer por não serem cantadas por Freddie Mercury. Para ser honesta, tem até músicas que eu acho que ficaram melhores nas vozes dos atores do elenco!

2 comentários

  1. Que legal, Kamylla!!! Quando estive lá não pude fazer essa visita ao Palácio de Buckingham :( Cheguei já estava no final e era o salão decorado pra visita de Chefes de Estado (morri!!) ^_^
    Mas em compensação também fui ao musical "we will rock you" e não poderia ter aproveitado mais!! Acho que se tivesse mais dinheiro teria ido a todos os musicais em Londres, hahaha. Até hoje me arrependo de não ter ido assistir Wicked :/ :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, morro de vontade de assistir outros musicais! Ainda quero assistir Wicked na Broadway. :)

      Excluir