Como planejar um intercâmbio: organizando a bagagem

11 setembro 2014


Um dos maiores dilemas quando o intercâmbio se aproxima é: o que levar? Arrumar bagagens nunca é fácil e o fato de que se está indo para outro país para ficar muito tempo só complica a situação. É preciso ter em mente ao arrumar as malas quanto tempo você irá ficar, o destino e a época do ando em que você está indo. A partir disso, fica um pouco mais fácil de resolver essa questão.

Se o seu intercâmbio for de 1 a 3 meses, você provavelmente irá pegar apenas uma estação do ano, no máximo o início da próxima. Pesquise com antecedência quais as temperaturas da região na época do ano em que você irá viaja e os preços de roupas e sapatos. Se for um local muito frio, mesmo que as roupas de lá sejam baratas, você terá que levar peças quentes o suficiente para passar os primeiros dias até você poder ir às compras.

Caso o intercâmbio seja mais longo, deve-se levar em consideração quantas estações você irá pegar, além da temperatura local ao longo do período da sua estadia. Se você for ficar do inverno até o verão em um país como os Estados Unidos, por exemplo, você irá pegar todo o tipo de temperatura, mas também estará em um local onde vale muito a pena comprar roupas.

Se você vai com um orçamento apertado e sabe que não irá comprar muitas coisas, é bom ir com a mala bem preparada. Já se você for com a intenção de comprar, ir com a mala quase vazia é a melhor opção. Se for comprar uma mala extra, tenha em mente que o peso máximo para o Brasil é de 32kg por mala e no máximo duas malas por passageiro. Lembre-se também de que você irá passar pela alfândega na volta e eles adoram implicar com eletrônicos ou muitos modelos parecidos de calçados, relógios e outras peças.

Não recomendo levar coisas como roupas de cama, cobertores, travesseiros, toalhas nem uma grande quantidade de produtos de higiene, maquiagens e perfumes. Normalmente, vale mais a pena comprar esse tipo de coisa fora e a sua mala ficará mais leve e com menos chances de se sujar. Limite também o número de calçados, já que é bem provável que você compre mais e não tenha como trazer todos de volta.

Aliás, bom lembrar: prepare-se para desapegar. Uma das coisas mais comuns em intercâmbios, principalmente nos mais longos, é comprar em excesso. Infelizmente, nem tudo que você adquiriu ou levou na viagem vai poder voltar com você, a não ser que você tenha grana para pagar excesso de bagagem (spoiler: é muito caro).

Na hora de organizar, é bom fazer rolinhos com as roupas para que elas não amassem e nem ocupem muito espaço. Sacos que fecham a vácuo são uma ótima pedida, principalmente na volta, pois eles ajudam a salvar muito espaço na mala. Não esqueça de embalar os sapatos e produtos de higiene em sacos plásticos para evitar sujeira e de enrolar vidros de perfumes para que eles não quebrem.

Vale também lembrar que não é recomendável levar eletrônicos, documentos e dinheiro nas malas despachadas. Elas podem ser abertas para inspeção nos aeroportos e não são poucos os casos de bens pessoais que desaparecem. Os carregadores de malas, como vocês devem saber, também não têm o menor cuidado e as suas malas irão ser jogadas de um lado para o outro. É bem possível que algo quebre, então embale muito bem os objetos delicados. Caso vá comprar um cadeado, invista em um modelo que possa ser aberto pelos agentes federais nos aeroportos sem que eles precisem quebra-lo.

Se for interessante para alguém, posso fazer uma postagem detalhando mais o que eu levei ou deixei de levar para o meu intercâmbio nos Estados Unidos. E vocês que já fizeram intercâmbio, têm mais alguma dica para dividir? Contem para a gente!

Outros posts: Introdução | Intercâmbio Universitário | Finanças | Acomodação | Escolhendo o Destino

0 comentários

Postar um comentário