Victoria and Albert Museum

26 setembro 2014


Preciso confessar que um dos maiores motivos para eu ter adicionado o Victoria and Albert Museum no meu roteiro de viagem foi... o nome dele! Hahaha. Rainha Victoria e Príncipe Albert são o meu casal histórico favorito e eu acho lindas as homenagens aos dois, então tentei visitar tudo o que tem a ver com eles. Acho que só faltou o mausoléu dos dois, que está fechado para visitas.

O Victoria and Albert Museum foi fundado em 1852 e é o maior museu de arte, decoração e design do mundo, com mais de 4 milhões de peças. Assim como o British Museum, ele é enorme, bem eclético e exige que você escolha o que quer visitar com antecedência ou dedique alguns dias para conhece-lo por inteiro. Sério, não adianta achar que você vai ver tudo em uma tarde porque não dá.


Quando fizemos nossa visita, o museu contava com duas exposições temporárias: uma sobre David Bowie e outra sobre história da moda. Não visitamos a do Bowie e eu não consigo lembrar se a de história da moda tinha alguma temática específica, mas lembro que tinha um bocado de peças lindas que me fizeram babar, tipo o sapatinho da foto aí de cima.





Como não podia deixar de ser, a parte da coleção ligada ao início do renascimento foi o que mais me agradou. Encontramos uma das bíblias produzidas por Lutero, espadas que pertenceram a Cesare Borgia (saudades de The Borgias e de François Arnaud, mimimi) e um bocado de peças ligadas aos reis e rainhas da dinastia Tudor.

Fizemos uma parada para o almoço e decidimos experimentar a pizza de Londres. Uma das piores decisões da viagem, viu, amigos? Hahaha. A pizza que comemos era dura, seca e pouco saborosa. Depois dessa, resolvemos ficar com as culinárias asiática, mexicana e com os sanduíches baratinhos do Tesco mesmo.


Na volta, visitamos exposições dedicadas a países do oriente, como Japão e Índia, encontramos algumas salas relacionadas a arquitetura e uma mostra gigantesca sobre utensílios de cozinha (!). Como tinha mais coisinhas relacionadas aos Tudor nela, nem achei tão estranho assim, mas imagino que não seja a exibição dos sonhos de muita gente, né? Então podem passar.

Por fim, chegamos às salas dedicadas a joias. Por lá, tem um bocado de anéis, pulseiras, brincos, colares e tiaras de todas as cores, tamanhos e materiais. Não é permitido fotografar lá dentro, mas vale a visita. Se eu tivesse sido esperta e escolhido o que queria ver com antecedência, essa exposição teria entrado na minha lista de qualquer forma.

2 comentários

  1. Assim como você sou completamente apaixonada por esses dois e não acrescentei esse museu à minha lista do que devo visitar porque bem, não sabia da existência dele, acredita? Logo eu, a louca dos museus!
    Vou passar quinze dias em Londres agora em janeiro e seu blog foi um grande achado, tem me ajudado e me inspirado muito. Obrigaaada <3

    www.blogrefugio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, de nada! Espero que tu goste do V&A. <3

      Excluir