Diário de bordo de Salvador - Segundo dia

27 março 2015


Meu segundo dia em Salvador foi tão louco quanto o primeiro! Vi um monte de coisas em poucas horas e acho que todos os passeios que fiz poderiam ser distribuídos em um espaço de tempo bem maior. O lado bom dessas viagens mais rápidas é que a gente fica com um gostinho de quero mais, né? Dá vontade de voltar com mais calma e explorar absolutamente tudo!

Bem, a manhã desse dia começou com uma visita à Arena Fonte Nova, como vocês devem ter percebido pela foto que abre essa postagem. Meu padrasto é fanático pelo Bahia e não me deixaria passar por Salvador sem conhecer o estádio de jeito nenhum, hahaha! Já achei ele bonito e imponente sob a luz do dia, mas durante a noite ele é simplesmente espetacular.



Em frente à entrada principal da Arena Fonte Nova fica o Dique de Tororó, que é o único manancial natural da cidade inteira. O lugar é bonito, fotogênico e muito agradável. Se o meu tempo em Salvador tivesse sido maior e eu tivesse conseguido cumprir a minha meta de sair para caminhar, provavelmente teria escolhido fazer isso aí ou em alguma das praias.




Nossa próxima parada foi a Praia do Porto da Barra, que é banhada pela Baía de Todos os Santos. Apesar de ser relativamente cedo, já tinha uma galera tomando banho, curtindo o sol e caminhando pela orla. No limite da enseada fica a Fortaleza de Santa Maria, que foi construída no século XVII e que serve como residência oficial do Comandante de Sinalização Náutica do Leste.





Mais adiante aparece ele: o maravilhoso Farol da Barra! Sem dúvidas, foi uma das coisas que eu mais gostei de ver em Salvador. Ele também foi construído no século XVII e é o mais antigo de todo o continente, de acordo com o levantamento do Instituto Histórico e Geográfico da Bahia. Não cheguei a entrar nele, mas com certeza pretendo fazer isso na próxima vez que visitar a cidade.



Depois de uma parada estratégica para o almoço, saí para conhecer a orla de Salvador de carro. Uma das minhas paradas foi na Praia de Jardim de Alah, que é cheia de coqueiros e simplesmente pede que a gente pare lá para fazer um piquenique, namorar ou simplesmente dar uma relaxada. Eu poderia passar um dia inteirinho ali sem reclamar!




Também fiz uma parada na Praia de Itapuã, que é famosa pelos coqueiros, pelo farol e por ter sido cantada nos versos de Vinicius de Moraes. A relação do poeta com o lugar é tão importante para os soteropolitanos que tem até uma estátua dele em uma praça nas redondezas. Obviamente, fui até ela só para tirar fotos bestas. Agora tenho fotos assim em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Salvador!

Depois dessa bela corrida pela cidade, voltei para o apartamento onde estava hospedada para trabalhar e descansar um pouco. À noite, fui até a Arena Fonte Nova para assistir ao jogo do Bahia contra o CRB. Olha... Nunca tinha assistindo jogo de futebol em estádio e me diverti muito mais do que eu imaginava. A galera xinga muito e eu dou muita risada!

0 comentários

Postar um comentário