Diário de bordo: um dia em Dresden

01 outubro 2015


Dresden é uma linda cidade do leste alemão. É também a capital da região da Saxônia e já foi residência real de diversos Príncipes-Eleitores saxões. Esse é um dos motivos pelos quais ela é considerada o “porta joias” da Alemanha, com suas incríveis construções e seu jeitinho de cidade do interior.


Infelizmente, ficamos apenas um dia por lá - e isso só porque eu fiquei incomodando o meu pai para inclui-la na viagem. Como tínhamos pouco tempo, não visitamos museus, palácios e igrejas por dentro, apenas caminhamos pela cidade e observamos a sua arquitetura maravilhosa.

Neuermarkt

Lá ficamos no Hilton, que mais parecia um shopping por fora do que um hotel. Com um saguão enorme, moderno e cheio de lojas caras, não demonstrava em nada o jeito datado dos quartos e o cheiro de mofo/velho que se espalhava pelos corredores. Apesar disso, ele era muito bem localizado - logo ao lado da praça Neuemarkt, onde fica um dos marcos da cidade, a igreja protestante Frauenkirche.

Frauenkirche

A Frauenkirche, ou Igreja de Nossa Senhora, foi construída no século XI como católica, mas passou a ser protestante após as reformas do século XVI. No século XVIII, ela passou por uma ampliação para atender a crescente população da cidade e foi quase toda destruída por bombardeios durante a Segunda Guerra mundial. Sua reconstrução começou em 1994, após a reunificação da Alemanha, e terminou apenas em 2005.

Prédios históricos na Terrasseneufer


Augustusbücke

Uma parte muito legal é a Terrasseneufer, uma avenida às margens do rio Elba, onde fica grande parte dos prédios importantes de Dresden. De lá, é possível ver o museu Festung, a Academia de Belas Artes, a ópera Semperoper, o Palácio Real e Georgenbau, o antigo portão da cidade. Além da vista linda dessa parte antiga, de lá se tem acesso a Augustusbrücke, a ponte secular que liga à parte nova de Dresden.

Vista interna do Zwinger

Os jardins do palácio

<3

Visitamos também o Zwinger, um enorme palácio rococó que hoje funciona como museu. Encomendado pelo príncipe-eleitor Frederico Augusto, o palácio ficou pronto em 1719 para a ocasião de seu casamento com a arquiduquesa Maria Josefa da Áustria. O prédio foi, também, quase todo destruído em 1945, mas ao contrário da maior parte dos prédios históricos da Alemanha Oriental, ele foi reconstruído durante a Guerra Fria. Os jardins internos e a riqueza de detalhes são um espetáculo à parte.

Dresden vista do Brühlscen Garten

Lago do Brühlschen Garten

Uma das minhas partes favoritas da cidade é o parque Brühlschen Garten, que fica logo ao lado do museu Festung. É uma área verde super tranquila, onde as pessoas levam seus cachorros para passear, os turistas descansam das caminhadas e observam o lago cheio de patos. Bom, pelo menos foi o que nós fizemos, hehehe.

Rua Müngasse

Para quem gosta de dicas de restaurantes, lá nós almoçamos no Ontario Canadian Steakhouse, onde eu comi um salmão delicioso. Já a janta foi uma pizza no Piazza Nova Gastronomie. Ambos ficam na praça Neuemarkt. Bem próximo ao hotel, nas ruas Müngasse e Terrassengasse, também tinha muitos restaurantes de todos os tipos, mas por ser uma noite quente de verão estavam todos cheios.

No outro dia, cedinho, corremos para a estação de trem e partimos para Munique. A segunda maior cidade da Alemanha foi onde ficamos por mais tempo na viagem - cinco noites no total -, porque de lá fomos visitar castelos ao sul e fizemos uma parte da Rota Romântica ao norte. Lá que começou a saga do carro. Mas isso fica para o próximo post!

Já conhece Dresden? Ficou com vontade de conhecer? Comenta aí!

6 comentários

  1. Gente, que lugar lindo! E essa igreja protestante Frankefihwifubwbf (hahaha) linda demais! Que bom que você conseguiu incluir no roteiro, mas uma pena que o tempo foi curtinho :(
    Beijos
    http://plants-arefriends.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha, esses nomes alemães impronunciáveis. É linda mesmo, toda a cidade é. Quem sabe um dia, quando eu ficar rica, eu volto lá com mais tempo para explorar hehehehe.
      Beijos!

      Excluir
  2. Que lugar maravilhoso! As fotos ficaram lindas demais! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo né? Acho que foi a minha cidade favorita na Alemanha. Obrigada pelo elogio! <3

      Excluir
  3. Suas fotos estão maravilhosas, todas! Dá vontade de sair correndo e chegar na Alemanha no próximo voo. E olha que a Alemanha nem é um dos meus destinos mais cobiçados. rs

    Acho tão imponente essas construções alemãs, não sei se pelo conhecimento da história do país, mas me remete muito a poder, guerras, coisas desse tipo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio, Ju!
      A Alemanha nunca esteve no meu top 5, mas depois de conhecer os lugares que eu mais queria, e ainda mais com a oportunidade de ir "de graça" nem pensei duas vezes.
      Então, é muito estranho ver esses prédios que parecem centenários e saber que eles são na verdade reconstruções bem recentes. Mas é o que acontece em países muito marcados pela guerra.

      Excluir